Mariana Teixeira

6 dúvidas que você precisa esclarecer antes de decidir morar no exterior

Casar já é realizar um sonho.

E partir com a pessoa amada para morar um tempo fora?

Muitos brasileiros associam essas ideias e fazem planos de ter uma vida no exterior juntos e querem saber como morar fora do Brasil.

Números da Receita Federal apontam que entre os anos de 2014 e 2017 foram geradas quase de 70 mil Declarações de Saída Definitiva do País.

Boa parte da população que busca essa alternativa pertence à classe média. Qualidade de vida no aspecto geral é o que aumenta o desejo dos brasileiros de morar no exterior.

Poder andar nas ruas com menor risco de assalto e ter uma estimativa de futuro mais sólida e otimista são outras razões para os brasileiros que querem morar no exterior.

Lista de convidados, buffet, música, local...

AAAAAH, tem hora que parece que a gente vai ficar doida, não é?

Calma! Uma assessora de casamento pode te ajudar a organizar a festa dos seus sonhos, sem dor de cabeça!

Aproveite só esse mês com até R$1920 de desconto :)

Abaixo, uma lista objetiva sobre o que você precisa saber antes de decidir se morar no exterior vale a pena.

Dicas para se planejar antes de morar no exterior

1- Faça um planejamento financeiro

Independente do país em que for morar no exterior vai precisar ter uma boa quantia em dinheiro para suprir as necessidades básicas, ou seja, moradia e alimentação. Comece a quitar as dívidas que possui no Brasil e a próxima etapa será abrir uma poupança e guardar o máximo que puder.

Para se hospedar no país estrangeiro com segurança é recomendado que tenha valores guardados que cubram pelo menos seis meses da estadia.

Inclua entre as despesas o aluguel, alimentação, transporte, planos de saúde (vamos falar a respeito nos próximos tópicos), entre outros.

Conseguir um emprego no exterior não é tarefa fácil, portanto, outra dica é manter uma fonte de renda no Brasil para ajudar nas despesas, como, casas de aluguel, trabalho remoto e outros negócios que possam ajudar a cobrir as contas.

2- Pesquise o sistema de imigração e oportunidades

Nessa etapa questões práticas precisam ser levadas em conta quando o tema é como morar no exterior.

Além da qualidade de vida e oportunidades no país estrangeiro, é preciso avaliar como funciona o sistema de imigração e quais serão as possíveis dificuldades, levando em conta as condições individuais.

No Canadá existe um sistema flexível de imigração, o que tem atraído brasileiros e estrangeiros de todo o mundo a morar e estudar no país nos últimos anos.

Já nos Estados Unidos, por exemplo, o sistema é mais rígido, mas também existem oportunidades.

Alguns países, como Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, permitem que estudantes de intercâmbio estudem e trabalhem legalmente no país, uma forma de dar os primeiros passos para se estabelecer por lá definitivamente.

3- Aprenda o idioma

Na internet existem vários cursos online gratuitos para aprender inglês e outros idiomas, no entanto, na prática, falar inglês fluente, por exemplo, não é algo que se adquirida do dia para noite.

Quando o objetivo for morar no exterior o primeiro passo é estudar o idioma falado, de preferência em cursos intensivos.

Se pesquisar sobre como morar no exterior sem saber o idioma vai encontrar relatos de pessoas que sobreviveram, aprenderam com o passar do tempo, porém, existem muitas dificuldades quando não existe nenhum contato com a língua.

As barreiras têm início em tarefas básicas do dia a dia, a princípio no aeroporto, e depois em todas as atividades, como ir ao mercado, esclarecer uma dúvida, entre outras situações.

A comunicação é obrigatória em vários cenários, portanto, ir para um país estrangeiro com conhecimento mínimo do idioma ou nenhum pode gerar dor de cabeça.

Começar seu sonho de morar no exterior fazendo um intercâmbio fora do Brasil pode ser um primeiro passo importante.

Portugal acaba sendo o destino preferido para muitas pessoas no Brasil que não têm conhecimento avançado em inglês. .

4- Pesquise sistemas de saúde

Faça uma boa pesquisa sobre como funciona o sistema de saúde do país estrangeiro. Nos EUA, por exemplo, não há sistema de saúde pública, todos os serviços serão pagos.

No Canadá a saúde pública já atua de forma diferenciada. Lembrando que cada província possui o próprio sistema de saúde, são mais de 15 opções.

É preciso ver qual cidade irá morar e conferir o tipo de sistema que aplicam.

5- Prepare-se para ser flexível

A flexibilidade é o principal atributo que irá definir se vai se dar bem ou não morando no exterior. Existem pessoas que se adaptam facilmente às inúmeras situações no dia a dia, e a partir disso, já podem avaliar o comportamento numa situação de intercâmbio.

O clima, a cultura e hábitos são totalmente diferentes do Brasil, todavia vai precisar se adaptar e estar totalmente aberto para essas mudanças.

6- Organize a documentação

A parte burocrática é muito variável e vai depender do país escolhido.

Faça uma boa pesquisa sobre os documentos obrigatórios e em alguns casos será necessária a tradução juramentada.

Todos esses processos não são rápidos, por isso irá exigir organização.

Evite deixar para última hora e esclareça todas as dúvidas com sistemas de intercâmbio, pessoas próximas que já fizeram o tipo de viagem ou mesmo pesquisas na internet.

Este post foi escrito pela equipe da Descubra o Mundo, a maior agência de intercâmbio online do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *